Imigração

Como imigrar para o Canadá! Como eu imigrei para o Canadá através do Express Entry!

A crise econômica atual no Brasil faz com que cada vez mais brasileiros se interessem em imigrar para algum outro país com melhores qualidades de vida e oportunidades de emprego. E uma parcela cada vez maior destes brasileiros começa a olhar para o Canadá como um dos prováveis destinos de imigração.

Apesar de possuir um clima bem diferente do Brasil onde o frio é predominante, o Canadá é cada vez mais um dos destinos procurados pelos brasileiros devido a altíssima qualidade de vida deste país. Não são raras as pesquisas que dizem que o Canadá é o melhor país para se viver.

Além da qualidade de vida, o Canadá é um país que deseja e precisa de imigrantes. Mas, apesar disso, não acredite nas falsas notícias que dizem ser fácil imigrar para o Canadá, ou que o Canadá quer profissionais brasileiros. Não! Na verdade o Canadá não quer brasileiros, especificamente. O Canadá quer, sim, mão de obra qualificada, seja ela brasileira, alemã, portuguesa, argentina, japonesa… O Canadá busca e precisa de profissionais qualificados.

É difícil imigrar para o Canadá?

Depende! Por ser um país que precisa de imigrantes pelo fato de ser um país enorme com uma população que está envelhecendo, o Canadá possui atualmente diversos programas de imigração.

Entre 2018 e 2020, apenas, o país busca dar as boas vindas a quase um milhão de novos imigrantes. Por isso, o Canadá possui diversos programas de imigração tanto federais quando provinciais. Ao todo, são mais de 60.

O mais popular deles é, sem dúvida, o Federal Skilled Worker que é feito através do Express Entry. Foi exatamente através desse programa que conseguimos imigrar para o Canadá em apenas 6 meses.

Como Funciona o Express Entry?

Através do Express Entry, o governo canadense administra três programas diferentes de imigração: Canadian Experience Class, Federal Skilled Trades Program e Federal Skilled Worker Program. Neste primeiro artigo vamos nos concentrar apenas no Federal Skilled Worker que é o programa pelo qual nós conseguimos nos tornar residentes permanentes do Canadá.

Neste programa, em resumo,  você fará o cadastro de seu “currículo” no site do governo canadense indicando sua escolaridade, sua experiência profissional, seu nível de inglês e/ou francês, estado civil e etc. Com base nessas informações, você receberá uma pontuação que vai de 0 a 1200 pontos.

Todos os interessados que preenchem esse cadastro vão então para a chamada “piscina” (pool of candidates) onde são classificados de acordo com a pontuação obtida.

De tempos em tempos (geralmente na quarta-feira de duas em duas semanas), o governo canadense decide quantos “convites para aplicação” (ITA) irá fornecer aos interessados. Com base no número de convites definidos, é estabelecido então uma nota de corte. Por exemplo, no último corte (Draw) em 14 de março de 2018 foram enviados 3000 convites, resultando em uma nota de corte de 456 pontos. Neste caso, todos aqueles candidatos com 456 pontos ou mais naquele momento receberam o convite para aplicar, de fato, para imigrar no Canadá (Invitation to Apply ou ITA).

Esses candidatos devem então fazer a aplicação real, já que no cadastro anterior você simplesmente indica seus dados e condições. Após o ITA, o candidato é obrigado a fornecer toda a documentação que comprove as informações que colocou em seu cadastro. Esses documentos são analisados então por um agente da imigração canadense. Caso o candidato seja aprovado, ele e seus dependentes (cônjuge e filhos) poderão se tornar residentes permanentes do Canadá, podendo viver e trabalhar no país legalmente e posteriormente aplicar para a tão sonhada cidadania canadense.

Quanto custa imigrar para o Canadá? Imigrar para o Canadá é caro?

A resposta novamente é: Depende.

O custo total do seu processo de imigração depende do programa utilizado, da quantidade de pessoas (quanto maior a família, maiores os custos) e também da quantidade de dinheiro que você deverá levar para o Canadá.

Uma das maneiras de se imigrar para o Canadá mais populares atualmente é através de algum College Público. Fazendo um curso de dois anos, você tem o direito de aplicar para um visto de 1 ano posterior ao seu curso onde você pode trabalhar e posteriormente aplicar para residência permanente. O problema desse método é que, apesar de ser “mais fácil” de se imigrar, o custo é muito mais elevado. Cada ano de college canadense custa em média de 10 a 12 mil dólares canadense, algo em torno de 25 a 30 mil reais por ano. Além disso, você precisa levar praticamente a mesma quantia para viver no Canadá durante os estudos já que só pode trabalhar meio período enquanto estuda (e trabalhos meio período são raros). Ou seja, imigrar através de um college pode custar mais de 100 mil reais dependendo do college, da cidade que você escolher para morar e da quantidade de membros da família.

Já o processo que eu utilizei para imigrar, o Federal Skilled Worker através do Express Entry é um dos mais baratos programas de imigração atuais. Isso porque todo o processo é feito desde o país de origem. Você já vai para o Canadá com o status de residente permanente. Ao contrário do processo de imigração por college, imigrar através do FSW é mais difícil, você precisa ter um “currículo” muito bom e um ótimo nível de inglês, mas é muito mais barato em comparação.

No meu caso, imigramos eu e minha esposa. Sem filhos.

O custo do processo para duas pessoas, ficou em mais ou menos 13.000 reais, incluindo:

  • Prova do IELTS, alimentação e transporte
  • Validação de diplomas junto ao WES (falaremos mais desse processo mais para frente)
  • Traduções juramentadas de diplomas e outros documentos
  • Taxa de visto e de processamento (em torno de 1020 CAD por pessoa)

Além desse valor, o governo canadense exige que os aplicantes tenham uma quantia minima em dinheiro para os primeiros meses vivendo no Canadá, enquanto se adaptam ao país e procuram emprego. Esse valor varia de acordo com o número de aplicantes ao visto, como pode ser visto aqui. No nosso caso, para duas pessoas, é exigido o valor mínimo de 15.531 dólares canadenses (em torno de R$38.350).

Voamos para o Canadá através da United Airlines e conseguimos um ótimo preço na passagem, o total para duas pessoas ficou em R$3080. Como fizemos escala em Chicago nos EUA, tivemos tirar o visto de turismo americano que custou USD 160 por pessoa. No total, incluindo transporte e alimentação, gastamos em torno de R$ 1200,00.

Obviamente existem mais custos que estes acima, mas são pequenas coisas que não afetam tanto assim o orçamento. Vale lembrar que aplicantes para o FSW devem possuir um bom nível de inglês (Cada IELTS tem o custo de R$ 840,00 atualmente, fora transporte e alimentação durante o dia). O ideal é você tirar o CLB 9 que consiste em tirar nota 8 no listening e 7 em todas as outras competências pois essa graduação concede o maior número de pontos no quesito idioma no Express Entry. Quanto mais vezes você tiver de fazer a prova para alcançar esta nota, maior o custo.

Finalizando, nosso processo de imigração canadense custou aproximadamente R$13.000,00 para duas pessoas. Ao somar esse valor ao valor da passagem, do visto americano e do dinheiro mínimo necessário para se levar ao Canadá, chegamos ao valor de R$ 55.630! Isso considerando que o dinheiro que você vai levar será seu dinheiro de subsistência, ou seja, seu. Ou seja, é perfeitamente possível imigrar para o Canadá por menos de R$60.000,00 incluindo todo o processo.

Imigrar é para qualquer um? Qualquer um pode imigrar para o Canadá? bom… sim e não. Infelizmente não são todas as pessoas que tem condições de economizar esse valor, fora isso, temos graduações e pós-graduações no Brasil, estudamos inglês por vários anos… Com planejamento e dedicação, sim, é perfeitamente possível imigrar para o Canadá mas sejamos realistas, é um processo longo e caro. Não tão caro como falam por aí, mas sim, é caro.

Eu e minha esposa somos formados em administração e pós-graduados em administração também. Ambos tinham um salário parecido no Brasil, em torno de R$2500. Ou seja, não eramos ricos nem viemos de família rica e foi perfeitamente possível imigrar. Demoramos alguns anos para economizar a quantia necessária, sim. Mas com planejamento e foco, tudo é possível. Além de nossos trabalhos regulares em escritórios, sempre buscamos maneiras de ganhar uma renda extra (como por exemplo, este site) e assim, aproximadamente três anos após a “decisão” de que iriamos imigrar para o Canadá, o fizemos. Contando do momento em que realmente iniciamos o processo do Express Entry foram 6 meses até pedirem nossos passaportes para colocarem nossos vistos de imigrantes. Mas contando desde o começo, foram 3 longos anos.

Express Entry – Passo a Passo – Como aplicar para imigrar para o Canadá (Federal Skilled Worker)

Passo 1 – Encontrando seu NOC

Para aplicar para imigração canadense através do Federal Skilled Worker, você deve, antes de tudo, verificar se você se encaixa na categoria de trabalhador qualificado. Não me entenda mal, mas, apesar do Canadá ser um país de imigrantes e que novos residentes chegam todos os anos, eles não querem exatamente qualquer imigrante. Eles buscam pessoas “jovens” (nesse processo é perfeitamente possível imigrar sendo de mais idade, mas, você perde 1 ponto por ano a partir dos 30 anos, o que pode dificultar o recebimento do ITA) e qualificadas.

No Canadá, as profissões são dividas em NOCs (National Occupational Classification). Nesse sistema, as profissões são graduadas em “níveis de importância” de acordo com as necessidades identificadas pelo governo para o país. Por exemplo, gerentes financeiras estão sendo requisitados no Canadá atualmente e, por isso, esta profissão possui a maior graduação possível dentro deste sistema.

Atualmente os NOCs são divididos em 5 categorias:

Skill Type 0 (zero): Trabalhados de gestão

Skill Level A: Profissionais que precisam de diplomas de universidade para exercício da profissão: médicos, dentistas, arquitetos e etc.

Skill Level B: Trabalhos técnicos que precisam de um diploma de um college canadense ou de cursos técnicos como por exemplo encanadores, eletricistas e etc.

Skill Level C: Trabalhos “intermediários” que exigem, geralmente, apenas a graduação no ensino médio como por exemplo motoristas de caminhão, trabalhadores de fábricas e etc.

Skill level D: Trabalhos que não exigem qualquer nível de graduação como por exemplo trabalhos de limpeza.

Atualmente, são elegíveis para o Skilled Federal Program, os candidatos que se encaixam nos níveis 0, A e B.

Você deverá visitar o site de imigração canadense e procurar seu NOC: Clique neste link para ir para o site. Na parte de baixo você encontrará uma tabela com todas as profissões consideradas no programa e suas graduações.

No meu caso, eu e minha esposa trabalhávamos com rotinas administrativas em escritórios e por isso, nossas profissões se encaixaram dentro do NOC 1241 – Administrative assistants que está atualmente na categoria Skilled Level B. Vale lembrar que os títulos da profissões no Canadá são diferentes dos títulos no Brasil, por isso, a maneira correta de verificar o seu NOC não é apenas olhar o título da profissão no site do governo, mas, sim, entrar dentro do link das profissões que você acredita que façam se encaixem em seu perfil. Dentro da página da profissão, você encontrará as “main duties” das profissão assim como as “Employment Requirements”. A sua profissão não precisa ser exatamente o que está na página, mas, deverá ser aproximadamente uns 70% parecida para que sua aplicação seja aprovada.

Como comprovar experiência de trabalho no NOC escolhido

Após receber o ITA, você deverá comprovar a experiência de trabalho que você declarou na sua aplicação. No nosso caso, comprovamos a experiência de trabalho como Administrative Assistants com uma carta escrita por nossos supervisores diretos indicando quanto tempo trabalhamos na empresa e quais eram nossas principais atividades no trabalho. Essa é a principal maneira de declarar experiência de trabalho no Express Entry. Vale lembra que você só precisa comprovar experiências no NOC escolhido. Por exemplo, se você escolheu aplicar como administrative assistant mas também já trabalhou como vendedor em loja, não será necessário declarar e comprovar experiência neste último, mas, apenas, nos empregos diretamente relacionados ao NOC.

Segue como exemplo a carta utilizada por mim em meu processo. Obviamente os dados sigilosos foram borrados. Essa carta deve ser impressa em papel timbrado e assinada pelo seu gestor imediato.

proof of work

Carta para comprovação de experiência de trabalho.

Caso você seja autônomo ou sua empresa se recuse a te fornecedor uma carta confirmando sua experiência de trabalho, você pode utilizar de outros documentos para comprovação de experiência desde que traduzidos por um tradutor juramentado. Um exemplo de um documento que pode ser utilizado são os holerites.

Passo 2 – Simulando os seus pontos no Express Entry

Após garantir que sua profissão está dentro de um NOC 0, A ou B que são elegíveis para o Skilled Federal Worker no Express Entry, o próximo passo é simular a quantidade de pontos que você possui de acordo com seu perfil.

Para realizar essa simulação, você deverá utilizar a calculadora de pontos do Express Entry no próprio site da imigração canadense.

Nessa calculadora, você irá responder as perguntas sobre seu perfil como escolaridade, experiência de trabalho, se possui parentes no Canadá, se possui graduação ou experiência de trabalho no Canadá e etc. Após preencher o formulário, o sistema irá calcular quantos pontos você têm de acordo com seu perfil. Abaixo você pode ver minha simulação:

express entry

Simulação de pontos no Express Entry

Ou seja, de acordo com a calculadora do Express Entry, se eu fosse aplicar novamente, teria 444 pontos. Como as notas de corte são variáveis de acordo com a quantidade de ITAs que o governo canadense quer emitir, não dá para saber com base apenas nesse número se você será chamado no próximo sorteio que fizerem, mas, nessa página você poderá consultar os sorteios anteriores e verificar a pontuação deles. Levando em consideração os dois últimos anos, uma pontuação entre 420 e 450 pontos praticamente garante que você seja chamado.

Vale notar que nessa calculadora você deverá preencher suas notas do IELTS nas quatro competências (Listening, Reading, Writing e Speaking). Caso você ainda não tenha feito a prova de inglês, precisará indicar números fictícios. Lembre-se que mesmo se tratando de uma simulação, os pontos que você terá no Express Entry são exatamente os que você simulou, portanto, precisará ter notas iguais ou melhores das quais você colocar no simulado na hora da aplicação real. A nota mínima que concede os pontos máximos no quesito idioma no Express Entry é o CLB 9 (8 no Listening e 7 no restante).

Após simular os seus pontos na calculadora, você deverá garantir que para ser elegível dentro do Federal Skilled Worker, que você tenha pelo menos 67 pontos dentro de 100 dentro dos “fatores de seleção” considerados pelo programa. Os fatores de seleção são basicamente os mesmos da calculadora de pontos do Express Entry, no entanto, enquanto os pontos do Express Entry são para garantir que você entre no pool of candidates, os pontos dos fatores de seleção garantem que você é elegível para o Federal Skilled Worker. Como já falamos, o Express Entry auxilia na seleção de três programas de imigração diferentes, portanto, você deve garantir que tem um perfil para entrar no Express Entry e também no programa de imigração que você deseja aplicar.

Se o seu perfil satisfaz tantos os requisitos para entrar no Express Entry quanto no programa Federal Skilled Worker, agora é hora fazer a validação ou equivalência de seus diplomas no Brasil.

Passo 3 – Validando seus diplomas no Canadá

Após verificar que você possui pontos suficientes para aplicar, o terceiro passo para aplicar para imigração Canadá é validar seus diplomas no país através de um ECA (Educational Credential Assessment).

A validação do diploma é um processo pelo qual empresas credenciadas do Canadá verificam seus diplomas de graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado e etc para confirmar que os mesmos são validos no Canadá e/ou equivalentes aos diplomas expedidos por universidades canadenses.

Atualmente, são 7 as empresas credenciadas para fazer validação e reconhecimentos de diplomas pelo governo canadense:

Apesar de ligeiras diferenças em seus procedimentos, requisições e preços, todas as empresas têm a mesma função: fazer a validação de diplomas estrangeiros, verificando se o aplicante possui o direito de ter o mesmo título no Canadá.

Nosso processo foi feito pela World Education Services, mais conhecida como WES. O procedimento para ter seus diplomas validados é um pouco trabalhoso mas obrigatório para aqueles que desejam imigrar através do Express Entry. Sem a validação dos seus diplomas dificilmente você conseguirá pontos suficientes para um ITA e posterior aplicação.

O primeiro passo para validar seus diplomas com o WES é acessar o site da instituição e realizar seu cadastro. Para finalizar o cadastro, será necessário realizar o pagamento das taxas do serviço que consistem na taxa de validação de diplomas (CAD 200) e mais alguns dólares para o envio do relatório para o seu endereço pelos correios ou por algum serviço expresso de courier. O total deve girar em torno de R$ 600,00.

Com o cadastro finalizado, você receberá um código de referência, que é o código que você utilizará para enviar suas documentações para eles. Vale notar que o cadastro é individual, ou seja, se você e seu cônjuge aplicarão, será necessário fazer um cadastro (e consequentemente pagamentos) por pessoa. O lado bom é que você pode validar até 5 diplomas dentro de um mesmo cadastro, ou seja, se você tiver uma graduação e uma ou mais pós-graduações, precisará pagar a validação apenas uma única vez para todos estes documentos.

Para validação dos diplomas será necessário enviar para o WES os seguintes documentos:

  1. Cópias coloridas dos diplomas, históricos e traduções juramentadas dos mesmos se não forem em inglês ou francês. Não é necessário enviar cópias autenticadas, apenas coloridas.
  2. Segunda via do histórico escolar em um envelope lacrado pela instituição de ensino. E é aqui que muita gente têm problema. Você deverá ir em cada uma das instituições cujas quais diplomas você quer reconhecidos e solicitar uma nova via do seu histórico. Você não deve enviar nenhum dos seus documentos originais ao WES pois eles não devolvem nenhum documento após a finalização da equivalência. Essa segunda via do histórico deverá ser colocada dentro de um envelope, de preferência da própria instituição, junto com a ficha que você recebe do WES quando finaliza seu cadastro e selado. Esse “selo” consiste em lacrar o envelope e carimbar e assinar todas as abas do envelope para que ao receberem, os profissionais do WES tenham certeza que o envelope não foi adulterado.

Em seguida, você deverá colocar esses envelopes das instituições em outro envelope maior junto com as traduções e cópias coloridas e enviar para o endereço designado do WES no Canadá. Aqui vale uma dica para economizar. Ao contrário do que muita gente diz, não é necessário fazer um envio por pessoa. No caso de um casal, vocês podem juntar seus envelopes e enviar dentro de um outro, desde que cada documento seja identificado com o “Reference Number” individual de cada um. Envios courier para o WES ficam em torno de R$ 200,00 enquanto EMS fica em torno de R$100,00, por isso ao fazer um só envio para um casal se economiza bem.

Após enviar os documentos para o WES, você simplesmente precisa aguardar. Assim que o envelope for recebido pelo WES, eles demoram em torno de 1 semana para confirmar o recebimento dos documentos, por isso não se assuste se o rastreio indicar que o documento foi recebido e nada mudar no seu cadastro no site deles.

O processo de validação de diplomas dura em média um mês. Por isso você pode aproveitar esse tempo já adiantando o próximo passo da lista que é realizar a prova do IELTS para comprovar seu nível de inglês.

Finalizado o processo de validação de diplomas, você receberá um PDF e uma versão física do relatório pelos correios indicando qual é a equivalência dos seus diplomas com os do Canadá. Geralmente graduações são reconhecidas como “Bachelor’s degree (four years)” e pós graduações são reconhecidas como “Postgraduate Diploma” de um ou dois anos. No meu caso e no da minha esposa, nossa pós de dois anos foi reconhecida como de um ano, mas isso foi suficiente para declarar nossos estudos como “Two or more certificates, diplomas or degrees. One must be for a program of three or more years”, garantindo pontos valiosos no Express Entry.

Abaixo você pode ver o exemplo de um relatório do WES:

relatório WES

relatório WES

Passo 4 – Fazer a prova do IELTS

Enquanto seus diplomas estão sendo validados, um dos pontos que você já pode ir adiantando é realizar a prova do IELTS que também é obrigatória para a inscrição do seu perfil no Express Entry.

A ideia aqui não é te pressionar, mas tenha em mente que o IELTS é um dos quesitos que mais confere pontos para um perfil no Express Entry. Por exemplo, alguém com CLB 9 e uma graduação pode conseguir muito mais pontos que um doutor com CLB 6 ou 7, por isso, dedique-se ao IELTS. Como eu estudei inglês por muitos anos antes de realizar a prova, consegui tirar a nota necessária para o CLB 9 de primeira, mas muitas pessoas chegam a realizar o exame várias vezes.

Para realizar a prova, você deverá entra no site do British Council e fazer o seu cadastro. No cadastro você irá escolher a data e local da prova. Em geral, as provas são realizadas aos sábados e nas capitais de cada estado. Procure marcar a prova com antecedência de um ou dois meses para você conseguir estudar com calma e também porque as vagas são limitadas e podem se esgotar rápido.

As provas geralmente são realizadas em dois dias, um para o exame do Speaking e outro para os exames de Listening, Reading e Writing que são realizados em sequência sem intervalos. Caso você não more na cidade onde o exame será realizado (como foi o meu caso), você poderá solicitar que os 4 exames sejam feitos no mesmo dia. O British Council faz o possível para atendar a todos nesses casos, mas eles deixam claro que você pode ter de ir fazer o exame do Listening em um dia separado, inclusive em dias úteis, por isso, se programe. Se puder fazer a provar durante suas férias, melhor.

Com o cadastro realizado e pagamento das taxas concluído, você terá acesso a um curso do próprio British Council onde você será apresentado a estrutura da prova. Recomendo muito que você faça esse curso se for o seu primeiro exame do IELTS. Apesar de ser uma prova que busca medir o seu nível de conhecimento em inglês, o IELTS é uma prova de metodologia muito específica, por isso, entender a estrutura da prova pode te ajudar muito a conseguir uma boa nota.

Antes da prova, estude muito e faça diversos simulados. Eu usei este site e fiz algumas dezenas de simulados antes da prova. Não perca seu tempo estudando muito gramática e coisas que você já deveria saber se tem interesse em fazer um exame como esse. Se o seu nível de inglês não é bom e você ainda tem dificuldades de ler, escrever e se comunicar em inglês, talvez seja melhor continuar a estudar inglês em algum curso intensivo ou até um intercâmbio e fazer a prova mais para frente. Cada exame realizado são R$840,00 gastos, por isso, planeje bem o momento em que fará a prova. Agora, se você tem um bom nível de inglês e se sente preparado, gaste seu tempo fazendo simulados.

O meu método de estudos foi assim: Realizei alguns simulados completos da prova para ver como me saia. No começo tirava entre 7 e 8, pois como já disse, o IELTS tem uma estrutura de prova bem única e complexa. Depois, focava cada dia da semana em um tipo de exame. Um dia para Listening, outro para Reading e assim por diante. Nos finais de semana, realizava um simulado completo novamente. Não se engane, a prova é extensa (3 a 4 horas incluindo o Listening), por isso, faça a maior quantidade de simulados que puder.

No dia da prova, chegue cedo e dê o seu melhor. Os simulados que podemos encontrar na internet são de provas passadas do exame, por isso, se você fizer uma quantidade boa de simulados, chegará bem preparado para a prova.

Escute podcasts sobre o IELTS, veja dicas no Youtube sobre todas as provas, veja dicas de redação… estude para a prova. Não estude inglês. Se você deseja fazer o IELTS, você já deveria ter aprendido inglês. Isso evita frustração e dinheiro desperdiçado. O IELTS é feito de uma maneira que você dificilmente terá “sorte”. Ou você sabe ou não sabe. Por exemplo, a prova do Listening é uma das mais importantes. Para a nota máxima no IELTS, você deverá tirar pelo menos 8 (de 9 pontos disponíveis). Só que a prova do Listening não é somente uma prova de escuta. Você deve conseguir escutar o que é dito na gravação, você deve ler a questão na folha de respostas e também escrever a resposta de maneira correta. Se você escutou corretamente mas escreveu a resposta incorretamente, perde a questão.

Novamente, o segredo aqui é fazer simulados. Dezenas deles.

Sua meta deve ser tirar nota 8 no Listening e 7 nas outras três competências. Menos que isso e você poderá não conseguir pontos suficientes para um ITA.

Passo 5 – Se cadastrar no Express Entry

Após verificar e confirmar que sua profissão se encontra em um dos NOCs 0, A ou B, validar seus diplomas e conseguir a nota do IELTS, é hora de finalmente se cadastrar no Express Entry e verificar quantos pontos você possui, efetivamente.

Aqui vale uma dica, se cadastre no Express Entry independentemente da nota que você tirar no IELTS, pois como já mencionamos, os sorteios tem taxas de corte variáveis, ou seja, a nota que você tirou pode não ser suficiente para ser chamado de acordo com a pontuação dos últimos sorteios, mas você nunca sabe quanto a pontuação vai cair ou subir nos próximos sorteios, por isso, independentemente de qual for a nota, se você possui esses três requisitos (NOC dentro das categorias elegíveis, diplomas validados e IELTS) se cadastre.

O processo de se cadastrar no Express Entry é bem direto e sem muita enrolação.

Primeiramente você deverá acessar o site do CIC (https://www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship/services/application/account.html) e criar sua conta. Utilize a opção “Continue to CGKey”.

Na próxima tela, você deverá escolher a opção “Sign Up” e realizar o cadastro escolhendo um “username” e senha.

Após finalizar o seu cadastro, você será levado para a página inicial do CIC. O site possui algumas particularidades, mas, se você tem o nível de inglês suficiente para imigrar, não deverá encontrar dificuldades em navegar no sistema e realizar o seu cadastro.

Para o processo do Express Entry, você deverá escolher a opção “Express Entry” no menu “What would you like to do today”.

Na tela seguinte, você deverá escolher a opção “I do not have a Personal Reference Code” e depois clicar no botão “Express Entry (EE).

A partir de então você irá responder a um breve questionário para “descobrir se você é elegível” para o programa do Express Entry. Esse questionário é bem similar a simulação de pontos que você já fez antes de chegar aqui. Partindo do princípio que você fez e simulação e ela informava que você é elegível, você não deverá ter surpresas aqui.

(Em desenvolvimento)